SUZANA APELBAUM

New York

 
 
 


Vivendo em NY e para sempre brasileira, Suzana trabalha há quase 20 anos como Diretora de Criação. Passou por agências como Africa, JWT e Anomaly, criando campanhas digitais e projetos de conteúdo e inovação premiados internacionalmente para marcas como Converse, Coca-Cola, Google, Fiat, Red Bull. Hoje é Head Criativa do Google (Zoo). É também atriz de TV e teatro; e vai gostar muito mais de você se você puxar esse assunto com ela.

Atriz, sapateadora, publicitária, Suzana Apelbaum é também uma alada do coletivo ASAS. São tantas funções exercidas que a própria Suzana lista e prioriza: “vou começar pela divertida: sou mãe”. Há sete anos trabalhando nos Estados Unidos com propaganda, branded entertainment e projetos originais para artes e cultura, Susana encontrou no coletivo internacional de inteligência criativa um espaço para se reconectar com sua qualidade criativa.
 

“Para mim, o que a ASAS trouxe foi a possibilidade de transbordar as minhas ideias e vê-las se transformando. É como se eu estivesse jogando minhas ideais em solo fértil e vendo isso florescer de uma forma muito mais intensa e frequente do que em propaganda”.


Suzana entrou para a ASAS como um dos nomes à frente do Costanza&Marilu, no qual foi responsável pela estratégia transmídia do talk-show feito para o YouTube. A única ambição era revelar a mágica que acontece quando duas mulheres de mais de 70 anos se juntam. No caso, Costanza Maria Teresa Ida Clotilde Giuseppina Pallavicini Pascolato, empresária e consultora, reconhecida como uma das maiores autoridades em moda no Brasil, e Marilu Beer, renomada artista plástica, designer, paisagista, decoradora e inventora. “Tivemos convicção de fazer um conteúdo feito em sintonia com o que o público acharia interessante, porém respeitando a inteligência dele e prezando por qualidade. A qualidade virou um negócio não negociável. E não permitimos que a marca interferisse na espontaneidade do programa”, conta Suzana, que acredita que as marcas também estão começando a aprender que quanto mais autêntico é o conteúdo, mais eficiente ele é


Já na série Humanidade [em Mim], patrocinada por Nestlé Molico, a experiência foi, para Suzana, um ponto de virada, pois ela viu que é possível criar conteúdo para marca sendo absolutamente autêntico e fiel à audiência, colocando a marca ao redor ao invés do contrário, sem a marca gritando na mensagem.
 

“Foi um ato de fé, pois estava acostumada a começar a história da campanha pelo que a marca quer contar e não pelo que a sociedade quer ouvir. Eu me vi tendo um tipo de liberdade criativa que não tinha há muitos anos, algo que não se tem em uma agência de propaganda”, afirma a publicitária.

No ASAS, segundo Suzana, o acesso a outras fontes de inspiração realmente provoca diferentes sinapses e colabora para o legado que ela deseja deixar para o mundo. "O que quero deixar para a ASAS é minha alegria e paixão de trabalhar com o que a achamos relevante e interessante. Quero que as pessoas nunca percam a perspectiva da missão maior que temos aqui. Não é dinheiro, não é só a marca.", diz.
 

"O que estamos fazendo para tocar o coração e a mente das pessoas? O que fazemos, por meio das nossas histórias, para fazer a vida das pessoas melhor, seja mais divertida, fazê-las pensar, transformar."


"É muito bacana poder, por meio de uma história, fazer a diferença na vida de uma pessoa. Minha mensagem é lembrar sempre que o que você está fazendo tem a ver com fazer um mundo melhor, a vida de uma pessoa melhor, nem que seja por dois minutos, arrancar uma risada de quem não ri há muito tempo, abrir a cabeça de uma pessoa que estava presa por algum preconceito, oferecer algo que uma pessoa nunca teve. O que fazemos é uma experiência humana”